Por: Sumaya Nascimento

“Fogo que arde, gelo que queima”, segundo a autora, investiga a subjetividade do coração utilizando-se dos elementos fogo e água. A vídeo-arte é composta por dois vídeos: um, em câmera lenta; outro, em velocidade acelerada. Nos oito minutos e cinquenta segundos da obra pode-se observar os objetos se dissolvendo – perdendo, assim, sua forma e sua identificação.

A obra propõem uma reflexão sobre o tempo, memória e esquecimento.

Tags:

Comments are closed